terça-feira, 31 de maio de 2011

segunda-feira, 30 de maio de 2011

domingo, 29 de maio de 2011

Esta campanha eleitoral...

... tem demonstrado que José Sócrates está para o mundo da política, como as jovens gordas, borbulhentas e com óculos de fundo de garrafa está para o cruel mundo da adolescência.

É que, tal como acontece com tais adolescentes, os gajos populares quando têm que estar com elas, fogem a sete pés, o mais rápido que conseguirem... Uma vez, duas vezes... Aquelas que forem precisas...

E olhem que não é de hoje...

Terceira # 5


(Vista dos Ilhéus das Cabras a partir da Serretinha)

Anseios de um eleitor dividido...

Aproxima-se um momento eleitoral extremamente importante para o nosso país. Aproxima-se a possibilidade de muitos de nós poderem contribuir com o seu voto para uma decisão colectiva que influenciará o desenvolvimento de tantas coisas realmente fulcrais. Nunca, nas últimas décadas, o voto foi tão importante como será na primeira semana de Junho... Já houve outras eleições, ocorrem, mais ou menos na mesma altura, outras, mas estas, atendendo a tudo o que está em jogo, são únicas... O nosso destino, a nossa paz interior e a forma como decorrerão os dias, principalmente, ao fim-de-semana estará nas mãos daquele que vencer o sufrágio. De um lado a continuidade, manchada por tantos tumultos político-legais, do outro uma possibilidade de mudança, uma nova figura que pretende ser entendida como inovadora e refrescante para todos os votantes. O que fazer? Em quem confiar para levar a bom porto esta nau tão, tão importante? Em quem acreditar para recuperar a causa que diz tanto a tantos e tantas? Em quem colocar a cruz na altura da votação? O que fazer a 7 de Junho? Dúvidas, receios e temores em relação ao futuro... Receio da responsabilização que poderei sentir se não contribuir para a vitória do mais competente, do mais capaz, daquele que, por exemplo, nos poderá levar a um lugar europeu condigno...

Devo votar José Eduardo Simões ou Maló de Abreu nas eleições para a presidência da Académica, no dia 7 de Junho?... O que fazer?!

(Este post é um singelo gracejo, sem pretender ser um exercício de diminuição das próximas Legislativas... Pena é que tantos e tantos o façam, principalmente aqueles que se apresentam a sufrágio...)

Silly season: update...

E já vamos em três dezenas de jogadores falados, anunciados ou apontados como reforços do plantel do Benfica para a próxima época... E ainda não chegámos a Junho...

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Uma excelente ideia...

Os três vídeos abaixo são três criações de um projecto designado "Velvet Carochinha", nascido no seio de turmas de 2º e 3º Ciclo de uma escola açoriana. Como nada é perfeito, a escola não é na Terceira, mas em São Miguel (EBI da Maia). No fundo, a ideia é simples: cruzar músicas infantis com temas contemporâneos. Pressupondo que, para além de reformular a, normalmente, conservadora Educação Musical, se conseguiu gerar um maior entusiasmo e identificação dos miúdos com a escola e se conseguiu potenciar a motivação dos miúdos para a continuação de estudos é uma iniciativa genial. Que é uma óptima forma de reinventar a escola, ou uma parte dela, ninguém pode questionar...

O Areias, em versão Muse...


Atirei o Pau ao Gato, em versão Pink Floyd...

Era uma vez um cavalo, em versão Nirvana...

Todos os vídeos estão disponíveis no canal do Youtube dos Velvet Carochinha, aqui.

quinta-feira, 26 de maio de 2011

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Terceira # 2

E hoje foi o dia...

... em que a pena de Talião se tornou obrigatória para o salafrário cafagestes que me riscou o carro, quase, de uma ponta à outra. Prometo colocar a sua mãozinha suspensa no espelho retrovisor... Ficará bem bonita.

Uma das companhias...

... das viagens diárias no Romeo*.





* Que será baptizado nos próximos dias...

O desporto nacional em tempo de eleições é...

... o tiro nos pés. Já sabíamos que os partidos representados parlamentarmente eram exímios praticantes. Cada vez mais percebemos que aqueles que reclamam mais atenção, que vociferam contra o tratamento desigual dos órgãos de comunicação social em tempos de campanha eleitoral e que protestam contra a forma como os grandes partidos canibalizam o espaços mediático desbaratam as oportunidades que são concedidade... Assim como, o capital de confiança política que poderiam capitalizar... 

Dois exemplos... Tempo de antena do PND...


Participação de José Manuel Coelho, agora no PTP, no debate vocacionado para dar voz aos pequenos partidos, realizado na RTP...

A gerência agradece...

... que aqueles que fizeram esta linda cagada, vão pintar foices e martelos. Ou os próprios genitais. Deixo a liberdade da escolha, uma palavra difícil para muitos deles, ao seu critério.

Mariana: update Maio '11

Como diria essa grande personagem...

... chamada Pimenta Machado, o que hoje é verdade, amanhã pode ser mentira. Tough luck, Portugal.

Terceira # 1



Vista da Serra da Ribeirinha (psilipe)

domingo, 22 de maio de 2011

E quando se confunde o diálogo intercultural com uma acefalia interesseira...

... acontecem coisas como estas.

O Partido Socialista a recrutar imigrantes ilegais a granel para comício em Beja, a troco de uma merenda... Não deixa de ser curioso que, no Público de hoje, Sócrates se refira ao PS como "o partido que não deixa ninguém para trás!". Honra lhe seja feita... não só não deixa, como ainda lhes aquece o bucho.


Nilson, guarda-redes brasileiro dos senhores de Guimarães, irá jogar na selecção do Burkina Faso... Sem nunca lá ter estado, sem ter a mínima ligação familiar a esse país africano e sem, provavelmente, saber que a sua capital se chama Ouadagoudou. Ou seja, tendo a mesma ligação ao Brurkina Faso do que eu. Se isto não fosse tão triste, traduzindo uma perversão do futebol de selecções e do próprio jogo, seria ridículo. Assim é só muito grave... A pièce de resistance da história, como se fosse preciso mais, é que, literalmente, Burkina Faso significa "país dos homens íntegros". Será?...

A fuga dos conquistadores do Jamor...

Reza o mito urbano que reside em Guimarães uma mole humana de indefectíveis consquistadores, apoiantes da colectividade desportiva que lá reside, denominada Vitória de Guimarães...

Vende-se a ideia, fundamentalmente pelos próprios, que tais apoiantes são únicos em Portugal, um exemplo a seguir por todos os outros clubes e regiões, tal o amor que incondicionalmente nutrem pelo seu clube e a lealdade inabalável que os caracterizam. Um amor inquestionável que os faz colocar o clube acima de tudo e que os torna dignos sucessores de Dom Afonso Henriques*, o nosso rei conquistador, figura ímpar da nossa história de Portugal, não unicamente de Guimarães...

Tal mito urbano impede que os comuns mortais, e a imprensa que de forma acrítica glorifica tais senhores, acentuem o número de conflitos, agressões e provocações em que estão envolvidos, de forma reiterada nas últimas décadas, independentemente dos adversários com que se confrontam.

Ver os conquistadores, os guerreiros de Guimarães, os leais e indefectíveis adeptos a desertar aos setenta minutos do jogo de hoje da Final da Taça, proferindo expressões como "vão para o caralho" e "filhos da puta" em direcção aos seus jogadores, foi uma lição para aqueles que glorificam tal conjunto de energúmenos que se afirmam por uma constante negatividade, provocação e bairrismo anacrónico, definindo-se, sempre, em oposição a alguém, num constante registo belicista e violento.

Dom Afonso Henriques não merece tamanha humilhação constante. Suplica por salvação destes aproveitadores...


Depois de hoje, poupem-me as referências elogiosas e glorificantes aos adeptos do Guimarães. Hoje caíu a máscara. Haja memória...


*Sendo que não é difícil encontrar argumentos históricos para caracterizar como abusivo este aproveitamento constante de Guimarães em relação ao nosso primeiro rei que, num exercício de bom gosto, se encontra sepultado na Igreja de Santa Cruz, em Coimbra.

sábado, 21 de maio de 2011

Silly season do mundo da bola...

... ou o defeso do campeonato nacional. A minha contagem já vai em dezoito potenciais reforços para o plantel do Benfica, em menos de uma semana.

Não deixa de ser sintomático que quando tentamos enumerar o número de portugueses elencados, não temos que o fazer. Não há um único.

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Hoje fiquei...

...com um bocadito de inveja do Braga. Quando é que todos vocês poderão beneficiar de uma final europeia com a presença da Académica?!

Nem sabem o bem que vos faria... A todos vocês, claro...

Uma nova oportunidade perdida...

...para o PSD estar calado. Mais uma vez...

Ou mais um episódio da saga de "Como perder uma eleição em meia dúzia de dias pelo facto de não controlarmos as nossas grandes bocas...", em mais uma triste vitória da forma sobre o conteúdo.

Será que foi ideia da marketeer brasileira contratada pelo PSD?...

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Grande Sanatório e Pavilhão de Cirurgia - Caramulo

Finalizando a saga do Caramulo, em que só tenho que agradecer à patroa a sua pachorra com esta minha pancada por locais esquecidos, aqui ficam alguns retratos do Grande Sanatório e do Pavilhão de Cirurgia.

O Grande Sanatório Dr. Jerónimo Lacerda, inicialmente conhecido por Grande Hotel, foi construído em 1920, constituindo a primeira grande estrutura sanatorial, devendo o seu nome ao ideólogo da Estância. Encontra-se encerrado, aguardando um investimento privado que lhe devolva a dignidade dos tempos áureos.







O Pavilhão de Cirurgia é outra estrutura existente no Caramulo, tendo assegurado as funções cirúrgicas, inicialmente asseguradas no Grande Sanatório. As intervenções cirúrgicas eram comuns na tuberculose, o que levou à existência de uma grande actividade cirúrgica no Caramulo, protagonizadas, com maior ou menor eficácia, por vários médicos. A Estância foi, inclusivamente, visitada por vários especialistas de renome, nas décadas de 30, 40 e 50...



Mais um sanatório...

Mais uns retalhos dos dias no Caramulo... Mais um sanatório, igualmente, em estado de absoluta ruína. O tempo não era muito, pelo que não deu para visitar o interior.

Ainda não consegui perceber o seu nome, mas continuo a pesquisar...







domingo, 15 de maio de 2011

António Zambujo, Guia

A banda sonora do repasto de Sexta-Feira à noite... Muito bom (o repasto, a companhia e a música).

Nova sigla do FMI

A nova sigla do FMI, segundo Dominique Strauss-Kahn:

Fornicar

Muito

Interessa-me

To bailout or not to bailout, there's the question...

O responsável máximo do FMI (ou FeMÌ, como diria Pedro Passos Coelho) foi detido, em Nova Iorque, por violência sexual...


Quem é que precisa, agora, de um "bailout", caro DSK?...´

sábado, 14 de maio de 2011

Silly season

O Verão, e a paragem cardio-respiratória que habitualmente gera no País e nas suas mais altas instâncias, traz consigo a silly season, em que as notícias são substituídas por inutilidades, futilidades e curiosidades.

Pessoalmente, à semelhança de qualquer apaixonado por futebol, o Verão permite acompanhar uma outra silly season relacionada com o bulício das transferências de jogadores, cuja expressão pública é, normalmente, determinada pela necessidade de dar vazão às rotativas dos jornais desportivos cá do burgo.

Atendendo a que o campeonato termina hoje, e considerando que normalmente a silly season do Benfica é a mais silly de todas, irei fazer um exercício. Então é assim... Todos os dias leio, via Internet, os três jornais desportivos nacionais. Ao longo do período em que decorrer a interrupção da Primeira Liga irei contabilizar o número de jogadores comentados/associados/anunciados/dados como certos como reforços do Benfica.

No final, veremos o que isto vai dar... E, penso eu, que confirmaremos a quantidade de disparates que têm que ser escritos para conseguir alimentar três jornais desportivos diários num país como o nosso... Lá para Agosto falaremos...

A contagem será feita numa caixa colocada à direita do template das publicações...

"Nunca subestimes o poder da negação..."

No dia em que for realizado um filme sobre a carreira política de José Sócrates, eis uma frase* obrigatória para constar no guião ou, porque não, para dar título à película.


E faz sentido sob vários pontos de vista, não é, caro eleitor português?

Certo?

* Retirado de American Beauty, de Sam Mendes.

Uma noite bem passada...

Um daiquiri de limão para abrir as hostilidades...

A seguir, como entrada, um folhado de queijo de cabra com mel e nozes.

Continuando com um creme de couve flor com "quenel" de alheira...

A terminar um petit gateaux de chocolate com gelado de nata.


Tudo feito chez nous.

E, melhor que tudo, em excelente companhia de duas das tias terceirenses da Mariana...

Lugares esquecidos: Sanatório Santa Maria

Continuando a saga da visita ao Caramulo, deixo os retratos da exploração de mais um sanatório, desta vez o Sanatório Santa Maria, construído em 1930, dez anos depois da criação da Estância com a abertura do Grande Hotel (posteriormente designado por Grande Sanatório e Grande Sanatório Jerónimo Lacerda).

Pela análise que fiz das imagens e documentos que consegui arranjar, penso que este Sanatório terá tido obras, uma vez que o seu aspecto actual difere da imagem que coloco abaixo, datada de 1930, sendo ampliado.

Foto da fase final da construção, em 1930...

Fotos do aspecto exterior...









Fotos do interior do Sanatório...







Um achado interessante...

Ementa (fiquei na dúvida se é mesmo da altura do funcionamento do Sanatório, uma vez que se encontra no meio de muita documentação abandonada de uma empresa de construção civil)




quarta-feira, 11 de maio de 2011

Visita ao Sanatório Infantil do Caramulo

O primeiro sanatório visitado, a fundo, foi o antigo Sanatório Infantil, construído no final da década de 30 que, em 1948, passou a designar-se Sanatório António Tapia, reputado tisiologista que foi director científico, e grande alma médica, da Estância entre 1937 e 1948, contribuindo, e muito, para o prestígio científico do Caramulo.

Foi criado para o tratamento e convalescença de crianças e jovens tuberculosos que tinham, devido às questões do contágio, que ser isoladas das suas famílias e comunidades, num terrível processo de despersonalização e desvinculação que deixou uma marca profunda em muitas crianças.

Abaixo uma foto com o aspecto original do Sanatório, por alturas da sua construção.


Agora, algumas fotos com o aspecto actual do Sanatório, propriedade do Estado Português. Encontra-se totalmente ao abandono, sendo possível visitá-lo, apesar de ser necessário cuidado devido as consequências da acção dos elementos. Consegue-se perceber, facilmente, que seria um edifício fantástico

A entrada...

Vista exterior...

Parque infantil...



Aspecto do interior do Sanatório...









Cadeira de repouso para as crianças, elemento importante na terapêutica. Era aqui que se processavam os períodos de "cura", em que os doentes nalgumas horas do dia se deitavam, em completo silêncio, aspirando os ares milagrosos do Caramulo. Eram tidas pelos seus fabricantes como mais eficazes que os medicamentos...Sim, já havia marketing na altura.