domingo, 27 de outubro de 2013

O que se aprendeu, hoje, com a Mariana... - XXX

Que há perguntas difíceis de responder.

Que, por vezes, temos que mudar de assunto muito rápido porque há caminhos que não vale a pena explorar com a Princesa.

Que há, realmente, coisas que são anacrónicas.

psilipe e sua princesa passeavam pela bela freguesia dos Altares, à noite. Precisando de algo para distrair a Princesa de uma dores de barriga esquisitas que a começaram a incomodar, psilipe decidiu mostrar-lhe a igreja da freguesia, que se encontrava a dois passos do local onde estavam a jantar.

"O que é aquilo?", perguntou a Mariana.

"É uma igreja. Sabes o que é uma igreja, Mariana?"

"Sim. É o local onde vivem o rei e uma raínha..."

Lá seguimos. Estando a igreja aberta, lá entrámos e observámos durante uns minutos a finalização da missa nocturna, com uma Princesa quieta e intrigada por aquilo que estava a ver, absorvendo um contexto onde nunca tinha estado, observando as vestes e o cerimonial do padre. . À saída, perguntou-se:

"Mariana, gostaste de ir ver a igreja?"

"Sim! Estava lá o rei! Mas porque é que não estava lá a raínha? Porque é que o rei não tem uma raínha?"

"Rápido, Mariana... vamos ter com a mamã!", respondeu o seu pai...

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Se há erro que os psicólogos fazem é...

... quando impõem a sua acção profissional (nem sempre técnica...), cerceando a possibilidade das pessoas poderem enfrentar as suas dores e desafios de uma forma autónoma e auto-suficiente.

É quando impõem a sua acção antes de tempo, mesmo antes de se perceber se uma acção técnica é, efectivamente, necessária. É quando patologizam, quando rotulam antes de tempo.

É quando usufruem do outro para preenchimento do seus egos.

É quando confundem agir profissionalmente, com agir de uma forma tecnicamente correcta.

É quando prostituem a Psicologia para engrandecimento do seu ego e das suas lacunas.

O maior erro de quem com eles contacta? Confundir a forma afirmativa como estes pseudo-mestres se apresentam, e o estatuto de especialistas com que se arrogam, com a real tradução daquilo que são. Profissional e pessoalmente.

Fosse a auto-legitimação um pecado...


quarta-feira, 16 de outubro de 2013

O que se aprendeu, hoje, com a Mariana... - XXVIII

Que as princesas também conseguem ver as coisas tal e qual como elas são.

Que conseguem, sem saber e ao contrário de muitos adultos, ver a realidade como ela, realmente, é, indo muito além daquilo que é aparente e evidente.

Antes de jantar, a única televisão da casa estava ligada na SIC Radical, enquanto passava o sucedâneo do Contra-Informação que penso que se chama "Contra Poder".

Enquanto se lia uma história do Mickey, a princesa olha para a televisão, solta duas ou três gargalhadas (daquelas que só ela consegue soltar e que ligam um sorriso imediato nos seus progenitores), enquanto dizia...

"Aquele senhor é de plástico... aquele senhor é de plástico!"


Sim, Mariana. Este senhor tresanda a plástico.

O Mobbing institucionalizado como prática a seguir...

Em menos de dois anos de Função Pública:

- perdi um subsídio de férias;
- tive o rendimento diminuído, por via fiscal, várias vezes;
- vi alterado o meu horário de trabalho, independentemente da minha produtividade, de forma unilateral, à revelia do contrato de trabalho;
- parece que vou ganhar menos 6,6 por cento, em cada mês, independentemente daquilo que consta no contrato de trabalho;
- parece que é suposto que me sinta muito culpado pelo estado do pais e por, porventura, procurar servir, todos os dias, o melhor que consigo as pessoas que procuram um serviço público de saúde.

Isto não pode ser considerado mobbing? Claro que sim...

E se isto acontecesse numa instituição privada?... 


A desilusão dói.



"Sobre as águas calmas,

Um vulcão de fogo,

Toda a terra treme,

Nas vozes deste povo"

terça-feira, 15 de outubro de 2013

O que se aprendeu, hoje, com a Mariana... - XXVII

Que, quando os adultos não sabem explicar as coisas, as princesas com capacidade de imaginar, constroem realidades próprias bem mais interessantes.

Na mão da princesa está um pequeno rosário, que lhe foi oferecido na creche*. Para a princesa, nas suas mãos, está "o índio".

O porquê, ninguém ainda o conseguiu perceber com certeza.

 A hipótese do grande M. V. é a melhor até agora: Jesus Cristo está de tanga e os índios também, em muitas imagens.

Sugestões?


* Não. O seu pai não achou grande piada à ideia...

sábado, 12 de outubro de 2013

Este país não é para velhos...

Este país não é para novos.

Há quem queira, há quem esteja convencido que vai conseguir que este país não seja para ninguém.

Conseguirão?

domingo, 6 de outubro de 2013

Rui Ma(n)chete?

Não será o nome do novel Ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Manchete em vez de Rui Machete?

sábado, 5 de outubro de 2013

Uma singela sugestão...

Aproxima-se a data de emissão do programa televisivo em que Pedro Passos Coelho responderá a 20 perguntas realizadas por portugueses anónimos.

Estando em nós em tempo de crise, em que a racionalização de recursos impera, eis uma singela sugestão que permitirá poupar muitas horas de selecção de questões, muito tempo de mão-de-obra jornalística na recolha e análise dos milhões de questões que surgirão.

Porque não aproveitar os escritos dos votos nulos das recentes eleições? Terão, com certeza, questões que trarão muita audiência, realizadas por pessoas que não podem ser mais anónimas.

Da estranha necessidade recente do povo açoriano na procura de raízes anteriores à chegada dos continentais...

A "pirâmide" pariu uma montanha.

Ou seja, a montanha pariu um rato.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

Como dira Jorge Jesus, a Terceira é...

... muit'à linda.

Um bom vídeo promocional, talvez o melhor que já vi, que revela, com boas imagens, o cantinho do Céu que é a Terceira.

Para aqueles que nunca cá vieram, aviso, ver este vídeo é uma condenação à inveja.